Autor
Maria Barroso Hoffmann
Editora
E-papers
Assunto
Ciências Humanas
Ano
2009
Páginas
375
ISBN-13
9788576502340
Edição

Fronteiras étnicas, fronteiras de Estado e imaginação da nação

um estudo sobre a cooperação internacional norueguesa junto aos povos indígenas
Discute a atuação dos modernos Estados-nação para além de suas fronteiras a partir de um caso específico: o da cooperação internacional junto aos povos indígenas promovida pela Noruega. Prêmio Capes de Teses 2009 da área Antropologia-Arqueologia
Tabela de conteúdo
pág. capítulo
1 Sumário
19 Apresentação
23 Introdução
24 A Cooperação Internacional Junto Aos Povos Indígenas Percebida A Partir do Brasil
27 O Caso da Cooperação Internacional Norueguesa Junto Aos Povos Indígenas No Brasil
28 A Busca da Caracterização dos Atores No Lado Norueguês
31 O Debate Sobre Perspectivas Tutelares e Contratutelares Na Cooperação Junto Aos Povos Indígenas
32 Os Atores da Cooperação Junto Aos Povos Indígenas Como Mediadores Interétnicos
34 O Questionamento das Abordagens da Antropologia do Desenvolvimento
36 A Cooperação Internacional Como Espaço De Produção De Identidades Nacionais e étnicas
41 Os Contextos De Afirmação Etnopolítica dos Sami e As Demandas No Campo da Educação
43 Questões Metodológicas
50 A Expressão Econômica dos Sentimentos
54 O Percurso da Pesquisa
67 Capítulo 1 - Cooperação Internacional, Tutela e Povos Indígenas
68 A Cooperação Internacional e A Emergência De Novas Formas Políticoadministrativas De Atuação No Cenário Internacional
74 O Debate Sobre As Ongs No Contexto das Questões Indígenas
78 Perspectivas Tutelares e Contratutelares Na Cooperação Internacional Norueguesa
84 Ajudar, Assistir Ou Cooperar?
88 Cooperação Internacional, Rituais De Inversão e Trocas Primitivas
90 O Perfil da Cooperação Norueguesa Junto Aos Povos Indígenas
97 Capítulo 2 - A Cooperação Internacional Como Espaço De Produção De Identidades étnicas: O Caso dos Sami
99 Antecedentes das Mobilizações Etnopolíticas dos Sami No Século Xx: O Revivalismo Læstadianista do Século Xix
102 Os Movimentos Etnopolíticos dos Sami No Século Xx: A Formação das Organizações De Representação Sami e O Debate Entre "pluralistas" e "integracionistas" Na Noruega
106 O Autorreconhecimento dos Sami Como "povo Indígena" e Sua Articulação Ao Movimento Indígena Internacional
108 O Encontro Entre Antropólogos e Sami e A Formação De Uma Rede Internacional Voltada à Defesa dos Direitos Indígenas
112 Os Questionamentos à Identidade Indígena dos Sami
118 O Reconhecimento Institucional dos Sami Como Povo Indígena Pelo Estado Norueguês
122 A Atuação Internacional dos Sami No Campo dos Direitos Indígenas e No Aparato do Desenvolvimento: O Debate Entre "solidariedade" e "interesse Próprio"
126 O Debate Sobre A Demanda Sami De Aumento dos Recursos da Norad para A Cooperação De-povo-indígena-para-povo-indígena
130 Capítulo 3 - A Cooperação Internacional Junto Aos Povos Indígenas Como Espaço De Produção De Conhecimento Antropológico "teórico" e "aplicado"
131 A Gênese da Antropologia Aplicada No Entre-guerras
136 A Antropologia da Ação Como Modelo De Atuação Social dos Antropólogos Junto Aos Povos Indígenas
143 Os Antropólogos Entre O Engajamento Político e A Cooptação Profissional
148 A Antropologia Norueguesa e O Terceiro Mundo
156 A Antropologia Norueguesa e Os Sami
161 A Antropologia Norueguesa e Os Povos Indígenas
168 Capítulo 4 - A Cooperação Internacional Norueguesa Junto Aos Povos Indígenas Como Espaço De Produção De Conhecimentos Sobre Políticas Públicas, Ativismo Político e Teoria Antropoló
168 O International Work Group For Indigenous Affairs - Iwgia
188 O Programa Norueguês para Os Povos Indígenas - Pnpi
201 O Apoio da Norad à Produção De Conhecimentos Sobre A Cooperação Junto Aos Povos Indígenas
203 A Busca De Uma Postura Dialógica Entre índios e Não-índios: Algumas Perspectivas
207 The Remote Area Development Programme - Radp e A Reflexão Teórica Sobre O Movimento Internacional Pró-índio Financiado com Recursos da Cooperação Internacional
215 O Debate Sobre O Uso da Categoria De "indígena" Entre Os Antropólogos Envolvidos com O Ativismo Internacional Pró-índio
220 Capítulo 5 - A Cooperação Internacional Norueguesa Junto Aos Povos Indígenas Como Espaço De Conversão Religiosa
222 Os Condicionantes Históricos do Movimento Missionário Na Noruega
227 As Primeiras Expressões do Desenvolvimento Missionário Na Noruega
232 A Expansão Missionária Na Noruega A Partir De 1840
235 A Inclusão das Missões No Aparato da Assistência para O Desenvolvimento Na Noruega
238 Os Debates Sobre O Financiamento às Missões Na Cooperação para O Desenvolvimento
247 As Missões Norueguesas e Os Povos Indígenas
251 Capítulo 6 - A Cooperação Internacional Junto Aos Povos Indígenas e A Construção De Argumentos Sobre Os Conhecimentos Indígenas
252 Da Natureza Como Paisagem à Natureza Como Ecologia: da Imaginação da Nação à Imaginação De Uma Identidade Planetária
255 O Surgimento dos Movimentos Ambientalistas Na Noruega
257 A Integração das Questões Ambientais Na Cooperação Internacional Norueguesa
259 A Combinação das Questões Indígenas e Ambientais Na Cooperação Internacional Norueguesa
262 A Construção da Argumentação Pró-índio Associada às Questões Ambientais: O Debate Sobre Os Conhecimentos Indígenas
267 Os Conhecimentos Indígenas e A Cooperação Internacional Junto Aos Povos Indígenas No Terreno da Educação Superior
272 Em Busca De Uma Postura Reflexiva Sobre A Produção De Conhecimentos Indígenas: O Caso dos Sami
278 Capítulo 7- A Cooperação Internacional Norueguesa Como Espaço De Imaginação da Nação
278 A Luta Pela Alma Norueguesa e A Construção da Nação Noséculo Xix: A Singularização em Relação à Dinamarca e à Suécia
286 O Encontro com Os Deuses das Pequenas Coisas: A Construção do Homem Norueguês "típico" No Século Xx
288 A Percepção do Exótico Dentro da Noruega: Os Imigrantes Como "outros" Na Imaginação Nacional Norueguesa
293 No Mundo dos Hiperbóreos, Os Povos Além do Vento Norte: A Visibilização dos Sami e A Construção do Estado Norueguês Pluriétnico
302 A Imaginação da Nação Norueguesa No Encontro com O "terceiro Mundo"
322 Conclusão
325 Os Antropólogos "fora do Retrato"
327 A "complexidade" da Cooperação Internacional Norueguesa Junto Aos Povos Indígenas
332 A "disjunção" Sami
334 A Política De Conhecimento Sami
338 Essencializar Como Mecanismo Político
339 O Debate Sobre As Ongs
341 A Especificidade das Ongs No Caso Indígena
344 Questões Metodológicas
348 Questões De Escala: Análise No Nível Micro e Análise No Nível Macro
350 Referências Bibliográficas
Anexo 1 - Dados Sobre A Distribuição De Recursos Fi Nanceiros Na Cooperação Promovida Pela Noruega Junto Aos Povos Indígenas
367 1. Canais da cooperação junto aos povos indígenas promovida pela Noruega
368 2. Distribuição De Recursos Entre As Ongs Norueguesas
368 3. Cooperação Junto Aos Povos Indígenas No Total da Cooperação Norueguesa
369 4. Divisão da Cooperação Junto Aos Povos Indígenas Promovida Pela Noruega por Regiões No Período De 1999 A 2005
369 5. Divisão da Cooperação Junto Aos Povos Indígenas Promovida Pela Noruega Pelos Principais Países Donatários No Período De 1999 A 2005
370 6. Divisão da Cooperação Junto Aos Povos Indígenas por Setores (dac) No Período De 1999 A 2004
371 7. Apoio Ao Principal Setor Dac (150 - Governo e Sociedade Civil) Dividido em Subsetores
371 8. Apoio à Educação
373 Anexo 2 - Imagens Coloridas

GUEST IP: 107.21.85.250 Suporte FAQ Política de Privacidade
© 2016 Dot.Lib | Todos os direitos reservados | Todos los derechos reservados | All rights reserved dot.lib